22.10.2018 | 14h18

‘WhatsApp não é o vilão destas eleições’

O bacharel em direito Francisco Cruz Brito, diretor do InternetLab, Centro de pesquisa independente em direito e tecnologia baseado em São Paulo, afirma em entrevista à Folha que não dá para exagerar a importância do WhatsApp nestas eleições.

“Colocar o WhatsApp como grande vilão é exagerar para este lado do mesmo modo como as pessoas exageravam no peso que atribuíam ao tempo de TV no início da campanha”, diz. “A estrutura de grupos de WhatsApp que foi aproveitada neste momento e se confunde com a onda conservadora de militantes de direita no Brasil. A extensão desses grupos e suas conexões formaram uma infraestrutura muito eficaz em entregar na ponta da linha as mensagens aderentes a este campo político.” / J.F.


VOLTAR PARA O ESTADÃO