23.10.2018 | 06h27

WhatsApp fica como está

Executivos do WhatsApp informaram ao Conselho Consultivo sobre Internet do TSE que a empresa não pretende restringir ainda mais o envio de postagens no Brasil antes do segundo turno. A mesma posição já havia sido externada por um porta-voz da empresa no fim de semana.

A restrição foi proposta pela ONG SaferNet Brasil, que atua no conselho do TSE. A cúpula da empresa avalia que seria ruim mexer no aplicativo tão perto das eleições.


Mais conteúdo sobre:

whatsappTSEBrasilfake news
VOLTAR PARA O ESTADÃO