28.10.2018 | 06h49

Waters protesta 30 segundos antes do prazo da lei

Ameaçado de ser preso por crime eleitoral se protestasse contra Jair Bolsonaro depois das 22 horas, o fundador do Pink Floyd Roger Waters foi de uma pontualidade britânica para fazer sua crítica dentro do prazo permitido pela lei eleitoral.

Durante seu show de ontem, em Curitiba, as luzes se apagaram às 21h58 e o telão do estádio Couto Pereira começou a exibir a mensagem de Waters. “São 9:58. Nos disseram que não podemos falar sobre eleições depois das 10 horas da noite. É lei. Temos 30 segundos. Essa é nossa última chance de resistir ao fascismo antes de domingo. Ele não! São 10:00. Obedeçam a lei”, foi a mensagem do artista, retomando o show, em seguida. /M.M.


Mais conteúdo sobre:

Roger WatersBolsonaro
VOLTAR PARA O ESTADÃO