13.08.2018 | 21h51

‘Wal’ pede demissão de gabinete de Bolsonaro

Centro de uma das perguntas mais quentes do primeiro debate presidencial (feita por Guilherme Boulos), a funcionária Walderice Santos da Conceição, a “Wal” do gabinete de Jair Bolsonaro, pediu demissão. Após ser apontada pela Folha como “funcionária fantasma” e ser flagrada vendendo açaí em Angra dos Reis, ela solicitou o desligamento do cargo, que deve ser publicado pelo Diário Oficial desta terça-feira, 13.

“O crime dela foi dar água para os cachorros”, disse Bolsonaro a jornalistas, sobre os serviços prestados pela funcionária em sua residência no litoral do Rio de Janeiro. “Como de vez em quando estou lá, muita gente me procura e ela é encarregada de filtrar e passar pra mim, só isso”, disse, explicando a função da agora ex-funcionária. Walderice recebe atualmente salário bruto de R$ 1.351,46.


VOLTAR PARA O ESTADÃO