22.03.2018 | 06h43

Waack vê ‘clara encruzilhada’ para o Brasil

A definição do que o Brasil será daqui a 20 anos depende daquilo que os brasileiros decidirem nas eleições de outubro. Em sua coluna de estreia no Estadão, William Waack traça um paralelo entre o País de 1975, sua primeira passagem pelo jornal, e o de 2018. E, ao tentar responder a um alemão sobre onde estaremos daqui a duas décadas, enuncia a “encruzilhada” em que nos encontramos.

“A encruzilhada é clara: vamos seguir a trilha rumo a um país mais aberto, mais justo, que facilita e dá mais oportunidades a qualquer um de empreender, crescer, prosperar? Ou deixaremos que o corporativismo (não só estatal), o populismo fiscal irresponsável (não importa a coloração política) continuem mandando como fizeram particularmente nos últimos anos? O eleitorado entendeu a gravidade das escolhas – e o apego a ideias erradas – que nos levaram ao desastre?”, escreve.


Mais conteúdo sobre:

william waackcolunaEleições 2018
VOLTAR PARA O ESTADÃO