03.10.2018 | 11h07

Vitória no 1º turno com 36,7% dos eleitores?

A apenas 4 dias das eleições, os analistas começam a fazer as contas, com base nas pesquisas mais recentes, para tentar antecipar o resultado das urnas. Além de considerar as intenções de voto dos candidatos, eles colocam na balança duas variáveis fundamentais, que definem o universo dos votos válidos e podem ter efeito decisivo no pleito: os votos brancos e nulos e as abstenções, que não são incluídas no cálculo das principais pesquisas.

Em 2014, dos 142,8 milhões de eleitores habilitados a votar, o TSE contabilizou apenas 104 milhões de votos válidos (73% do total) no primeiro turno, descontando os brancos e nulos (11,1 milhões)  e as abstenções (27,7 milhões). Se isso se repetir nesta eleição, na qual estão habilitados a votar 147,3 milhões de eleitores, os votos válidos deverão somar cerca de 108 milhões. Neste cenário, para um candidato ser eleito no primeiro turno, precisaria obter em torno de 54 milhões de votos (50% mais 1). Seria o equivalente a 36,7% do universo de eleitores credenciados a votar. / José Fucs

 


VOLTAR PARA O ESTADÃO