17.04.2018 | 17h40

O pulso ainda pulsa

O novo status de réu no Supremo não altera a vida parlamentar do senador Aécio Neves (PSDB-MG). A partir de agora, o Supremo vai passar para a fase de instrução do processo, em que ele terá o direito de apresentar sua defesa. “O resultado não altera suas atividades parlamentares”, diz o criminalista Luís Henrique Machado, do IDP.

O senador Acir Gurgacz (PDT-RO), por exemplo, foi condenado pelo STF a 4 anos e 6 meses de prisão em regime semiaberto por crimes contra o sistema financeiro nacional e segue em plena forma no plenário.


Mais conteúdo sobre:

Aécio NevesSTFAcir Gurgacz
VOLTAR PARA O ESTADÃO