09.11.2018 | 12h34

Vice mineiro esteve ‘pronto’ para assumir

Derrotado na última disputa para deputado federal, Antônio Andrade (MDB), chamado de Toninho, é um vice que nenhum titular sonha ter. Preso nesta sexta, 9, na Operação Capitu, ele rompeu em 2016 com Fernando Pimentel após ver aliados, entre eles um filho, serem demitidos do governo.

Oficialmente, alegou que o petista, então alvo da Operação Acrônimo, “não cumpria seus acordos”. Com o avanço das investigações contra Pimentel, Andrade chegou a dizer que estava “pronto” para assumir o Palácio da Liberdade.


VOLTAR PARA O ESTADÃO