01.03.2019 | 18h58

Vaquinha de Bolsonaro favoreceu outros candidatos

Na eleição de 2018, o presidente Jair Bolsonaro (PSL) arrecadou R$ 3,7 milhões por meio de vaquinha virtual. Mas ele não usou esse valor sozinho. Bolsonaro repassou R$ 345 mil para financiar outras campanhas: as do deputado Hélio Lopes (PSL-RJ), conhecido como Hélio Negão, que recebeu R$ 45 mil, e de seus filhos, o deputado federal Eduardo Bolsonaro (PSL-SP), presentado com R$ 100 mil e o senador Flávio Bolsonaro (PSL-RJ), agraciado com R$ 200 mil.

Ou seja, 1,4 mil eleitores que acreditavam estar doando dinheiro para a campanha do presidente, na realidade, entregaram seus recursos para as campanhas de outros candidatos. Os dados foram obtidos pela revista IstoÉ a partir das informações declaradas pelas campanhas ao TSE.


VOLTAR PARA O ESTADÃO