12.07.2018 | 11h25

Valdemar, de preso a cobiçado

Quem diria. Seis anos depois de ser preso por causa do escândalo do Mensalão, Valdemar Costa Neto é hoje um dos políticos mais assediados pelos dirigentes partidários.

Como é o comandante supremo do PR, os partidos – da esquerda à direita – tentam atraí-lo para alianças presidenciais. Cobiçado, voltou a frequentar o Planalto, estava ontem no almoço do Centrão com o presidente da Câmara, Rodrigo Maia, e já foi procurado por Jair Bolsonaro e pelos petistas. /M.M.


Mais conteúdo sobre:

Valdemar Costa Neto
VOLTAR PARA O ESTADÃO