24.07.2018 | 12h58

‘Ustra cumpriu missão patriótica contra esquerdopatas’

Depois do desconforto causado à advogada Janaína Paschoal na Convenção Nacional do partido no domingo, 22, quando ele a comparou ao coronel Brilhante Ustra, acusado de ter participado da tortura no regime militar, o deputado federal Eduardo Bolsonaro (PSL), filho de Jair Bolsonaro, usou a sua página no Twitter para defender o oficial, morto em 2015.


“Ustra não foi torturador, ele apenas cumpriu sua missão patriótica contra os mesmos esquerdopatas hoje combatidos por todos que querem um Brasil honesto, como é o caso de Janaína, Moro, Bolsonaro e tantos outros”, afirmou. “Patriotas sempre serão demonizados pela esquerda.”

VOLTAR PARA O ESTADÃO