05.02.2019 | 16h11

Uma freada de arrumação para o MDB

Depois da derrota na disputa pela Presidência do Senado, o MDB ficou, pela primeira vez, depois de muitos anos, de fora do comando de alguma das Casas no Congresso. Além disso, com a bancada encolhida, reduziu seu poder de fogo para negociar politicamente. Por causa disso, alguns de seus parlamentares acham que o partido deveria ser pragmático e acenar com uma bandeira da paz na direção do governo e também na do presidente do Senado, Davi Alcolumbre (DEM-AP), para tentar se recompor.

As últimas disputas em que o partido se envolveu acabaram tendo efeito ruim. Na disputa presidencial, o MDB lançou Henrique Meirelles, mas a candidatura não decolou. Na disputa pela Câmara, Fábio Ramalho (MG), insistiu em manter uma candidatura sem chances contra Rodrigo Maia e foi derrotado. No Senado, o pior resultado. Renan Calheiros tentou comandou a Casa, rachou a bancada do partido e foi derrotado numa eleição em que desgastou mais ainda sua imagem. Para alguns emedebistas, a hora é perfeita para que o partido dê uma freada de arrumação para se reorganizar. /M.M.


Mais conteúdo sobre:

MDB
VOLTAR PARA O ESTADÃO