04.01.2019 | 09h02

Um ‘sonoro não para os subsídios’

Ao tomar posse ontem, 3, o presidente da Petrobrás, Roberto Castello Branco, prometeu um “sonoro não para os subsídios” dos combustíveis. Ele defendeu a liberdade de preços e criticou qualquer interferência do governo para beneficiar os consumidores. Após o discurso, as ações da Petrobrás na Bolsa subiram mais de 2%.

A política de subsídio ao óleo diesel, que garantiu desconto de R$ 0,30 por litro, foi uma das respostas dadas pelo governo de Michel Temer à greve dos caminhoneiros do ano passado. Ela terminou no dia 31 de dezembro de 2018 e não será prorrogada, informou o Estadão.


VOLTAR PARA O ESTADÃO