10.09.2018 | 17h26

Um recurso com mais de 6 mil páginas

O Recurso Extraordinário apresentado pela defesa de Lula contra a decisão do TSE que barrou sua candidatura será analisado no Supremo pelo ministro Celso de Mello. O repórter Breno Pires, do Estadão, informa que o recurso tem 6.371 folhas, espalhadas por 22 volumes.

Assim, Celso de Mello precisaria fazer uma verdadeira maratona de leitura para tratar do caso antes de se encerrar o prazo dado pelo TSE para que o PT substitua Lula. A menos que o ministro aceite o pedido de adiamento da data limite, os petistas precisarão escolher o novo candidato até às 19 horas desta terça. /M.M.

 


Mais conteúdo sobre:

Lula inelegívelTSE
VOLTAR PARA O ESTADÃO