05.12.2018 | 13h22

Um quarto de população miserável

Em que pesem avanços obtidos ao longo dos últimos 50 anos, a pobreza continua sendo a maior chaga brasileira. De 2016 para 2017, 2 milhões de pessoas passaram para baixo da linha de pobreza do Banco Mundial, revelou o IBGE, totalizando 54,8 milhões de brasileiros com renda domiciliar por pessoa inferir a R$ 406 por mês, informa o Estadão.

Cerca de um quarto da população (26,5%) está abaixo da linha de pobreza do Banco Mundial, que, para países com renda média-alta, como o Brasil, considera a linha de corte de US$ 5,50 por dia por pessoa – em valores de 2011, atualizados na pesquisa do IBGE. Em 2016, 52,8 milhões de brasileiros, ou 25,7% da população, estavam nessas condições.

 


Mais conteúdo sobre:

IBGEpobrezamisériaBrasil
VOLTAR PARA O ESTADÃO