13.08.2018 | 11h07

Um presidente para eleger, não para derrubar

Em tom de pacificação das ideias extremadas e das brigas ideológicas, Fernando Gabeira escreve sobre a importância do diálogo e da tolerância no tratamento dos candidatos. “As ofensas acabam reforçando emocionalmente soluções simples para problemas complexos. Ideias geram dúvidas, suscitam revisões — enfim, são o melhor veículo para sair dessa maré.”

O colunista lembra, no jornal O Globo, que a população precisa lembrar que está escolhendo alguém para eleger, “não para derrubar no ano seguinte”.

 


Mais conteúdo sobre:

Fernando Gabeira
VOLTAR PARA O ESTADÃO