19.02.2019 | 07h51

Um oponente casca-grossa

Em sua coluna nesta terça-feira no Estadão, Eliane Cantanhêde diz que, ao fritar Gustavo Bebianno em público durante dias e demiti-lo de forma humilhante, Jair Bolsonaro pode ter escolhido um oponente duro na queda. “Bebianno vai, mas as dúvidas ficam. Ele vai falar tudo o que sabe? Vai manter a versão de que Bolsonaro é muito fraco? E a investigação sobre o laranjal do partido do presidente, o PSL, vai evaporar? Como lembrança, Bebianno luta jiu-jítsu, arte marcial japonesa que utiliza golpes de alavancas, torções e pressões para derrubar e dominar os oponentes. Bolsonaro passa a ser o grande oponente. Jogar a culpa na mídia não resolve nada.”


VOLTAR PARA O ESTADÃO