20.05.2018 | 21h02

‘Um mundo que é cor-de-rosa’

Já eram esperadas diversas manifestações de artistas pró-Lula na Virada Cultural em São Paulo. Caetano Veloso, por exemplo, que é um dos defensores mais conhecidos do ex-presidente, esteve no evento e não deixou de gritar pela liberdade do petista. Mais surpreendente foi a manifestação política de Sidney Magal.

O cantor, famoso pelo seu rebolado, disse no meio de seu show que “ninguém deve tirar um presidente da República de seu poder se ele foi eleito pelo povo”, em clara alusão ao impeachment de Dilma Rousseff.


Mais conteúdo sobre:

LulaDilma Rousseff
VOLTAR PARA O ESTADÃO