21.11.2018 | 18h41

Um estranho no ninho bolsonarista?

A possível indicação de Mozart Neves Ramos para o MEC pode causar o primeiro “ruído” entre as hostes mais direitistas dos bolsonaristas. O nome de Mozart já havia sido fortemente criticado por um dos “gurus” da nova direita, Olavo de Carvalho, que compartilhou uma nota falando que seria uma “uma palhaçada” uma possível indicação de Mozart. Carvalho foi um dos responsáveis pela indicação do nome de Ernesto Araújo para o Itamaraty.

Entre os eleitos pelo PSL, também há insatisfação com Mozart. Douglas Garcia, eleito deputado estadual por São Paulo, pediu ao presidente eleito: “Esse cara, não.  Vamos passar mais 4 anos entregues à agenda globalista e ao Diálogo Interamericano?”.  Garcia esteve envolvido na confusão na Alesp com o deputado Carlos Giannazzi durante debate sobre o Escola sem Partido. De acordo com o Painel da Folha, a Frente Parlamentar Evangélica também reagiu negativamente a possibilidade.


Mais conteúdo sobre:

Mozart Neves Ramos MEC
VOLTAR PARA O ESTADÃO