08.10.2018 | 19h01

Tucanos tinham razão

Enquanto a estratégia do PSDB na disputa presidencial provou ter sido equivocada (já que Geraldo Alckmin, concentrando ataques em Jair Bolsonaro, não passou dos 5% dos votos), em São Paulo os planos parecem ter sido mais acertados ao definir Márcio França como alvo prioritário.

Mesmo com Paulo Skaf (MDB) colado em João Doria em todas as pesquisas de intenção de voto, os tucanos paulistas sempre acreditaram que era o atual governador o grande adversário, tanto por ter em seu controle a máquina de governo, quanto pela quantidade de partidos em sua coligação. Isso se confirmou com a abertura das urnas que definiu o socialista como rival de Doria no segundo turno.


VOLTAR PARA O ESTADÃO