14.08.2018 | 13h02

TSE sob nova direção rigorosa

O rigor da interpretação da ministra Rosa Weber sobre a Lei da Ficha Limpa mostra uma face do bem e outra do mal para a defesa do ex-presidente Lula. Primeiro porque ela não é afeita a atalhos processuais, a julgar pela posição contrária da nova presidente do TSE ao pedido de impugnação antecipada da candidatura petista.

Por último porque “mais de uma vez, ela disse que a condenação por um colegiado de juízes é suficiente para barrar uma candidatura e que não há violação de direitos —mesmo que não estejam esgotados todos os recursos”, escreve Bruno Boghossian, na Folha.


VOLTAR PARA O ESTADÃO