01.09.2018 | 13h38

TSE permite ‘aberração’ no horário do PT

A lambança da decisão “puxadinho” do TSE, de proibir a candidatura de Lula e sua aparição como candidato no horário eleitoral, mas permitir numa reunião secreta que o partido mantivesse a oportunidade de exibir a propaganda com ele como “apoiador”, produziu um híbrido bizarro: Lula apareceu não como apoiador, mas como candidato impedido de participar do pleito por um “golpe”, como o partido classificou a decisão do próprio tribunal.

O próprio TSE permitiu que o PT o afrontasse em rede nacional. Resta saber se terá autoridade para punir a flagrante desobediência a uma decisão já confusa. / Vera Magalhães


VOLTAR PARA O ESTADÃO