23.08.2018 | 06h30

TSE freia ‘comício religioso’

Pedir votos em cultos, missas e outros ritos religiosos configura abuso de poder econômico, decidiu o TSE em sessão plenária na noite desta terça-feira. O julgamento que cassou o mandato do deputado estadual Márcio José Oliveira (PR-MG) acabou por fixar uma tese, que será aplicada pelo TSE a outros casos similares, o que pode frear o uso político da religião.

 


VOLTAR PARA O ESTADÃO