30.10.2018 | 06h46

Transição de farda

O núcleo militar que atuou na campanha de Jair Bolsonaro apresentou 25 nomes para integrarem a equipe de transição de governo, a metade dos postos disponíveis para o presidente eleito, informa o Estadão. As demais vagas deverão ser ocupados por assessores da área econômicas, ligados a Paulo Guedes.

O grupo ligados aos militares deverá ser encarregado pela transição também em áreas não afeitas à Defesa, como Saúde, Infraestrutura e Educação.


VOLTAR PARA O ESTADÃO