22.11.2018 | 11h49

Transformação na política externa

“Bolsonaro encomendou uma guinada de política externa para sinalizar fidelidade ao programa que o elegeu. A transformação começará por Cuba, Venezuela, BNDES e cooperação jurídica internacional”, escreveu Matias Spektor na Folha.

Na opinião do colunista, o posicionamento ideológico do futuro chanceler não será um problema e a política externa no próximo governo não será pautada pelas ideias publicadas por Ernesto Araújo em seu blog pessoal.


VOLTAR PARA O ESTADÃO