11.10.2018 | 20h41

Toque tucano na neutralidade do Novo

O cientista político Fernando Schüler, do Insper, disse que “não deixa de ser curiosa” a decisão do Partido Novo de se manter neutro na disputa entre Jair Bolsonaro e o petista Fernando Haddad no segundo turno.

“O Partido Novo cresceu criticando o PSDB por ser em cima do muro, ambivalente, etc.”, disse. “Na primeira oportunidade, segue o padrão. Não é uma crítica, apenas um registro. Bem vindos ao mundo real da política.” / J.F.


VOLTAR PARA O ESTADÃO