29.03.2018 | 08h16

Tiros não livram Lula de protestos

Na noite de quarta-feira, 28, um dia depois de os ônibus da caravana de Lula terem sido alvo de tiros, cuja autoria ainda é desconhecida, o ex-presidente voltou a ser hostilizado  por manifestações antipetistas e em defesa de sua prisão.

Desta vez, porém, ao encerrar sua “caravana” pelo sul do País, em Curitiba, o ex-presidente não foi “ovocionado”, apesar de os manifestantes, que gritavam “Lula ladrão, seu lugar é na prisão”, terem levado ao ato 70 caixas de ovo, segundo a reportagem. / J.F.

 

 


 

VOLTAR PARA O ESTADÃO