21.11.2018 | 08h47

Tesoura nos gastos do novo governo

O governo Bolsonaro terá de cortar R$ 37,2 bilhões em despesas por ano para cumprir a regra do teto dos gastos, que proíbe aumento de despesas acima da inflação, de acordo com reportagem publicada pelo Estadão nesta quarta-feira, 21. Em quatro anos, será necessário reduzir em R$ 148,8 bilhões as despesas primárias (que excluem o pagamento com juros) – o equivalente a um corte anual de 0,5 ponto porcentual do PIB.

Os números já foram discutidos pela equipe econômica atual com o time de Bolsonaro, que prometeu cortar despesas para zerar o déficit das contas públicas sem aumento de impostos.  A ideia é reduzir subsídios e aprovar a reforma da Previdência em 2019. Também está em estudos a contenção dos reajustes dos servidores e a revisão da política de correção do salário mínimo a partir de 2020. Uma das propostas é realizar a correção só pela inflação do ano anterior. / J.F.


VOLTAR PARA O ESTADÃO