18.04.2018 | 15h57

Território minado

Cada um deles terá sua cruz para carregar nesta campanha em Minas. O réu Fernando Pimentel (PT) tem um padrinho preso em Curitiba, Antonio Anastasia (PSDB) tem Aécio Neves como réu e Eduardo Azeredo na marca do pênalti e, agora, Rodrigo Pacheco (MDB) vê um aliado ser alvo de ação policial nesta quarta, 18.

É o vereador Wellington Magalhães (PSDC), ex-presidente da Câmara Municipal de BH e parceiro de longa data de Pacheco. O vereador, considerado foragido, está na mira de 45 investigações do MP e da Polícia Civil, informa o jornal O Tempo.

 

 

VOLTAR PARA O ESTADÃO