09.03.2019 | 15h44

Termina greve de servidores em SP

Após 33 dias de paralisação, servidores municipais de São Paulo decidiram suspender a greve depois de  negociarem com a Prefeitura na tarde de sexta, 8. Eles protestavam contra o aumento da alíquota básica de contribuição previdenciária dos servidores de 11% para 14% e a favor de um reajuste salarial de 10%.

Segundo o acordo, a Prefeitura garantiu que não haverá desconto na folha acima dos 14%, caso a reforma da Previdência do governo federal ultrapasse esse patamar, nem aumento de salário. Um dos recuos do município foi a decisão de não cortar o ponto dos grevistas. Neste sábado, 9, o prefeito Bruno Covas pediu licença não remunerada do cargo até o dia 15.


Mais conteúdo sobre:

servidores greve Bruno Covas
VOLTAR PARA O ESTADÃO