11.01.2019 | 08h29

Tentativa de contornar ‘climão’ com a China

O climão entre o presidente Jair Bolsonaro, ainda em período de campanha, e a China começa a ser contornado. O ministro-chefe do GSI, general Augusto Heleno, se reuniu ontem, 10, com o embaixador chinês no Brasil, Li Jinzhang, sobre “como estreitar as relações” entre os dois países. Bolsonaro já acusou a China de estar “comprando o Brasil”. Em resposta às críticas, a China alertou que, se a opção do Brasil em 2019 for por seguir a linha de Donald Trump e romper acordos com Pequim, quem sofrerá será a economia brasileira.

O chanceler Ernesto Araújo não participou da reunião. Antes de tomar posse, ele já escreveu em seu blog que a China está até hoje sob um sistema de dominação “disfarçado de pragmatismo e abertura econômica”, informou a Coluna do Estadão.


VOLTAR PARA O ESTADÃO