27.05.2018 | 12h47

Tentação apocalíptica

Nos últimos dias, mensagens alarmistas decorrentes da greve dos caminhoneiros se alastraram pelas redes sociais e aplicativos de mensagens. Na Folha, Contardo Calligaris analisa o fenômeno e constata: gostamos de prever o apocalipse.

“O apocalipse nos fascina. Existem centenas de ficções pré-apocalíticas, apocalíticas e pós-apocalíticas. As apocalíticas e pós-apocalíticas, em geral, são histórias de sobrevivência, no deserto de “Mad Max” ou na Nova York de “Eu sou a Lenda”.”


VOLTAR PARA O ESTADÃO