15.09.2018 | 11h14

Tensão no Ceará

Clima de tensão entre o candidato petista a reeleição no Ceará, Camilo Santana e o PT. Aliado do presidenciável Ciro Gomes (PDT) – concorrente direto de Fernando Haddad (PT) a uma vaga no segundo turno -, o governador cearense diz ser vítima de “preconceito” da cúpula do partido na distribuição das verbas do fundo eleitoral, segundo o Estadão.

“Em uma caminhada do governador em Fortaleza a reportagem contou 42 ‘porta-bandeiras’ trabalhando para o petista – cada uma recebendo um salário mínimo por mês da campanha. Quatro deles disseram que não sabiam quem é Haddad. O presidenciável petista também é ignorado na TV, jingle e santinhos de Camilo”, aponta a reportagem.


VOLTAR PARA O ESTADÃO