11.07.2018 | 12h06

Temer quer ‘evitar mais confusão’

Aliados de Michel Temer evitam associar sua aquiescência à decisão de que fique longe da campanha de Henrique Meirelles à alta rejeição ao presidente. Preferem dizer que ele quer “evitar mais confusão” com a Justiça Eleitoral e alegações de uso indevido da máquina para favorecer o aliado, como ocorreu com Lula-Dilma Rousseff em 2010.

O irônico é que, ao optar por esta explicação, os auxiliares de Temer acabam lembrando que ele “já tem incomodação demais”, numa referência a outro calcanhar de aquiles do presidente: suas pendências com a Justiça e a Polícia Federal. / V.M.


VOLTAR PARA O ESTADÃO