11.10.2018 | 11h32

Tarefa de Haddad é torcer por erro?

“Os 16 pontos que separam Jair Bolsonaro de Fernando Haddad na pesquisa Datafolha são oceânicos, especialmente em uma eleição polarizada como a atual. Ficou evidente, pelos resultados do primeiro turno, que muitos eleitores de Marina Silva e Geraldo Alckmin anteciparam para o domingo passado seu voto útil”, escreveu Paulo Celso Pereira no Globo.

Para o analista, Bolsonaro está quase que com os dois pés no Palácio do Planalto e uma virada de Haddad só seria possível com um eventual erro de grandes proporções de Bolsonaro ou daqueles que o orbitam e isso, pelo histórico recente, não é de se duvidar.


VOLTAR PARA O ESTADÃO