03.08.2018 | 09h39

As armas da população contra fake news

Facebook, Twitter e órgãos como o TSE tentam de alguma forma correr atrás do prejuízo e frear a propagação de notícias falsas na internet. Mas, na opinião de Helio Gurovitz, a população pode fazer um trabalho bem mais efetivo na identificação e combate às fake news.

O colunista cita, na revista Época, o economista Bruce Bartlett, que afirma em seu livro The truth matters (A verdade importa) que é preciso ensinar técnicas básicas do jornalismo à população, como a distinção entre fontes primárias e secunárias, informação em on ou off e principalmente saber apontar a diferença entre notícias e boatos, notícias e propaganda, notícias e opinião.

 


VOLTAR PARA O ESTADÃO