02.04.2018 | 08h19

STF, o novo e o velho regime

A Semana Santa Suprema foi movimentada e escancarou a divisão do STF em dois grupos. De um lado, Luis Roberto Barroso mandou prender os amigos de Michel Temer e outras pessoas ligadas à Operação Skala. De outro, Dias Toffoli mandou Paulo Maluf e Jorge Picciani para prisão domiciliar e “rasgou” a lei da Ficha Limpa ao liberar Demóstenes Torres.

Este é o resumo da ópera feito por Ricardo Rangel no Globo. O colunista conclui: “Se o episódio de Lula no Supremo tem um lado positivo é o de escancarar o dilema brasileiro e de esclarecer quem no tribunal defende a República e quem defende o “Ancien Régime”.


Mais conteúdo sobre:

STFLulasegunda instânciahc do lula
VOLTAR PARA O ESTADÃO