04.01.2019 | 09h17

Soldados, capitão e generais

“Bolsonaro é instrumento dos militares, ou os militares é que são de Bolsonaro?”, é com essa pergunta que a colunista Eliane Cantanhêde abre seu artigo no Estadão. Ela mesma responde a questão a partir da perspectiva do discurso feito pelo presidente Bolsonaro durante a posse do general Fernando Azevedo e Silva na Defesa.

“Observando as posses, os discursos e a bajulação, porém, os ministros militares estão entre os mais sensatos, menos bajuladores e se comportam como quem veio não pelo gosto pelo poder, mas para ajudar a resgatar a ordem no País e na gestão pública. Ao jeito deles”, escreveu.


VOLTAR PARA O ESTADÃO