31.10.2018 | 06h32

‘Snipers’ para o ‘abate’

O governador eleito do Rio, Wilson Witzel, voltou a causar controvérsia ao defender de novo, como fizera na campanha, o “abate” de suspeitos sem que os policiais sejam punidos por isso e sem que haja sequer ameaça –bastaria que estivessem portando armas de fogo. Ele disse à Globonews que pedirá um levantamento da polícia sobre a disponibilidade de “snipers“, atiradores de elite, para “abater” esses suspeitos.

A Anistia Internacional reagiu. Em nota, disse que isso fere a lei brasileira e a internacional e teria “impacto desastroso” nos indicadores de violência e homicídios nas cidades do Estado.


VOLTAR PARA O ESTADÃO