06.09.2018 | 10h04

Sistema de cotas em xeque na campanha

A campanha eleitoral está revelando que o sistema de cotas — criado com a intenção de dar preferência em universidades, concursos públicos e no mercado de trabalho a negros, índios, deficientes, estudantes de escolas públicas e de baixa renda e até a transsexuais e ciganos, em alguns casos — está longe de ser uma unanimidade no País.

Além do presidenciável Jair Bolsonaro, do PSL, e de João Amoêdo, do Novo, que são declaradamente contra o sistema de cotas, por julgar que deixam em segundo plano a meritocracia, prejudicando muitas vezes os candidatos mais bem preparados, diversos candidatos ao Congresso e aos Legislativos estaduais já se manifestaram contra o sistema. Fazem parte da lista candidatos do MBL por diversos partidos e até Eduardo Giannetti, economista da campanha de Marina Silva, do Rede. / José Fucs


VOLTAR PARA O ESTADÃO