30.10.2018 | 12h57

Sinal de fumaça

Não falta no mercado quem tenha sugestões a dar à equipe econômica de Jair Bolsonaro. O ex-BC e atual gestor da Mauá Luiz Fernando Figueiredo, por exemplo, acredita ser importante que se apresente uma agenda econômica para os primeiros 100 dias de governo, conforme afirma à colunista Sonia Racy, do Estadão.

“Para quê? Dar uma direção para os agentes. Para aquele empresário que está pensando em investir ou não, para aquela pessoa que está pensando se vai trocar de casa ou não, se vai trocar de carro ou não”, justifica.


VOLTAR PARA O ESTADÃO