15.03.2019 | 15h33

Servidor do MEC viaja para curso com guru

Para participar de curso “Ser e poder”, ministrado pelo guru intelectual Olavo de Carvalho nos Estados Unidos, um servidor e outro ex-servidor do MEC nomeados pelo ministro Ricardo Vélez Rodríguez e ligados ao grupo olavista deixaram o trabalho na pasta após o Carnaval. A ausência no trabalho e a viagem internacional não foram autorizadas oficialmente. A atitude contraria a legislação e pode resultar até em demissão. Não há indícios de que eles tenham viajado com dinheiro público, segundo a Folha.

Um dos assessores é Daniel Emer. Ele é casado com a deputada federal Caroline de Toni (PSL-SC), que também viajou para fazer o curso na Virgínia. Outro viajante é Silvio Grimaldo de Camargo. Ele foi exonerado na segunda-feira, após publicar nas redes sociais que o MEC promovia um expurgo de olavistas. Em nota à Folha, o MEC não trata dos casos específicos. “Os servidores têm prerrogativa para negociar diretamente com suas chefias imediatas justificativas de suas viagens e ausências”.


VOLTAR PARA O ESTADÃO