27.04.2018 | 10h21

Seriam alucinógenos?

As recentes decisões “destrambelhadas” do Supremo Tribunal Federal fazem questionar o que anda acontecendo por lá. Seria a água do prédio do Supremo? Quem sabe alucinógenos contaminaram os bebedouros, brinca Hélio Schwartsman na Folha.

Em tom de “rir para não chorar”, o colunista pondera que essa ideia maluca pelo menos propõe uma alternativa. “Se a rejeitarmos, precisaríamos concluir que são relações pessoais e preferências políticas que estão determinando as decisões de ministros, o que seria o atestado de óbito moral da egrégia corte.”


Mais conteúdo sobre:

STF
VOLTAR PARA O ESTADÃO