21.11.2018 | 20h12

‘Ser ou não ser governo, eis a questão’

Afinal, o DEM será ou não base do governo Bolsonaro. Nesta quarta-feira, o presidente do partido, ACM Neto, disse que “ser ou não ser” governo será decidido posteriormente. “Se a agenda for convergente, não vejo motivo para o Democratas não ajudar. O Brasil tem de dar certo. Não vamos ser empecilho para isso”, afirmou. O ponto principal, de acordo com Neto, seria a convergência entre as agendas econômica e social.

Claro que “há mais coisas entre o céu e a terra do que sonha nossa vã filosofia”. Por exemplo, a manutenção de Rodrigo Maia na presidência da Câmara, prioridade atual dos Democratas, não seria rejeitada.


VOLTAR PARA O ESTADÃO