26.02.2019 | 09h37

‘Sem a reforma, nós já estaremos em recessão’

“Os nossos dados apontam que, no segundo semestre de 2020, sem a reforma, nós já estaremos em recessão”, a afirmação preocupante é do responsável pelos estudos técnicos do Ministério da Economia, o secretário de Política Econômica (SPE), Adolfo Sachsida.

Segundo ele, daqui a cinco anos, em 2023, poderá haver dois “Brasis” diferentes: um com a aprovação da reforma em franco crescimento e outro sem ela, mergulhado em profunda recessão e sem empregos. Ele avalia, em entrevista ao Estadão, que os ventos pró-reforma são favoráveis agora e que a proposta favorece os mais pobres.


VOLTAR PARA O ESTADÃO