01.07.2018 | 07h40

Os bancos e a ‘lavanderia’ de Youssef

Nas operações que realizou para lavar dinheiro desviado da Petrobrás, o doleiro Alberto Youssef  usou contas em seis bancos sediados no País, movimentando US$ 232 milhões, por meio da simulação de contratos de importação e exportação, de acordo com investigações realizadas pela Polícia Federal.

Reportagem publicada pelo Estadão neste domingo, 1º de julho, revela que foram utilizadas 109 contas, apontadas como de fachadas pelo Ministério Público Federal. O Bradesco hospedou 39 contas,  o Itaú Unibanco, 18, o Citibank, 15, a Caixa e o Santander, 13, e o Banco do Brasil, 11. Além de hospedarem contas dessas empresas com atuação ilícita, eles também efetuaram contratos de câmbio apontados pelos investigadores como fraudulentos. / J.F.


VOLTAR PARA O ESTADÃO