16.08.2018 | 10h56

Segurança sem modo de usar

Os candidatos ao Palácio dos Bandeirantes (SP) são superficiais quando falam de segurança em seus planos de governo: Paulo Skaf tem um capítulo sobre atuação do PCC no Estado; Márcio França planeja abastecer melhor o bolso dos policiais; e João Doria pensa em PPP’s em presídios, mas não explora aquela ideia dele de criar 22 batalhões da Rota. Já Luiz Marinho não apresentou qualquer proposta, analisa Marcelo Godoy, do Estadão.


VOLTAR PARA O ESTADÃO