28.10.2018 | 08h59

Se dobrar à Constituição, não o inverso

A se confirmarem as pesquisas, Jair Bolsonaro será eleito neste domingo, e deveria descer imediatamente do palanque em que está há décadas e se conscientizar de que terá de governar para todos, e não apenas para aqueles que o elegerem. Na minha coluna neste domingo no Estadão falo sobre como as instituições devem assegurar a plena vigência da democracia.

A Constituição é a bússola para que o futuro governo seja legitimado, porque qualquer discurso que tente questionar o resultado das urnas é igualmente autoritário e indefensável. E também será o guia para que os cidadãos lembrem diuturnamente ao eleito e aos seus apoiadores que há regras a seguir, um dissenso a respeitar e um limite a determinar até onde se pode ir. / Vera Magalhães


VOLTAR PARA O ESTADÃO