12.11.2018 | 17h18

Santa ingenuidade, Marta

A senadora Marta Suplicy não percebeu nenhum vestígio de escândalo de corrupção no MDB quando, em 2015, deixou o PT para ingressar no partido do presidente Michel Temer, segundo diz em entrevista à Folha. “Do jeito que depois ficou aparente, não. Que tinha pessoas como o (Eduardo) Cunha, o Geddel (Vieira Lima), não. Tinha falação, alguns sendo indiciados, mas não tinha a dimensão que ganhou depois”, afirmou.


Mais conteúdo sobre:

marta suplicyMDBPT
VOLTAR PARA O ESTADÃO