09.03.2019 | 11h21

‘Sacrifício’ de militares terá compensações

O “sacrifício” que os militares terão de aceitar com a reforma da Previdência, com aumento do tempo de contribuição, que deve passar dos atuais 30 anos para 35 anos, vai ser compensado com gratificações por tempo extra de serviço ou bônus com deslocamentos, viagens, cursos e capacitação, informa o Estadão.

Segundo o secretário especial de Previdência e Trabalho do Ministério da Economia, Rogério Marinho, o projeto de lei não inclui aumento de salários para a categoria, mas as concessões vão gerar um gasto de R$ 200 milhões somente no primeiro ano, segundo O Globo.

 


VOLTAR PARA O ESTADÃO